Case de sucesso: Da Ginástica Rítmica ao Pilates!

Da ginástica ao sucesso com Pilates

Hoje, apresentamos o case de sucesso de uma jovem empreendedora de Curitiba (PR): Livia Gariani. O mais legal é que essa história inspiradora é narrada por ela mesma. Lívia tem o seu próprio estúdio de Pilates desde 2016. Ela é Educadora Física, bailarina e Especialista em Fisioterapia Esportiva. O Pilates entrou na vida dela por acaso, mas já fez história e proporcionou muitas conquistas. Hoje, além de gerenciar seu próprio estúdio, Lívia também asministra um perfil de muito sucesso nas redes sociais, o @pilatesdescomplicado, que mostra o Pilates de uma forma muito leve e funcional. Vem conhecer mais de perto essa história com a gente!

Minha história de sucesso

Passei por diversas experiências esportivas durante a infância para decidir em qual eu investiria ainda mais meu tempo e esforço. Foram dez anos de dedicação à Ginástica Rítmica até que me mudei para o interior do Maranhão, onde não pude continuar treinando por não haver essa alternativa. Com o passar dos anos, várias experimentações motoras com a dança, sempre acompanhando minha mãe, personal trainer, em suas aulas de musculação e natação. Até que me mudei para Curitiba aos 17 anos para cursar Bacharelado em Educação Física.

Conhecendo o Pilates

Lá pelo terceiro semestre de graduação, conheci uma professora de PILATES. Na época, eu dançava em uma companhia de Jazz e já havia escutado sobre os benefícios do PILATES na performance de bailarinos. Por isso, conversamos sobre a possibilidade de fazer aulas com ela e, logo após o fim da minha segunda aula, a professora me questionou se haveria interesse em fazer um curso de PILATES para trabalhar em seu estúdio. Eu prontamente topei! Me apaixonei pelo método e fiz diversos cursos naquele primeiro ano, onde um deles me trouxe a oportunidade de trabalhar em um estúdio ainda maior, especializado em gestantes.

PUBLICIDADE
MetaLife Pilates
MetaLife Pilates
MetaLife Pilates
MetaLife Pilates

Após quatro anos atuando como professora de PILATES, mas muito cansada do ambiente hostil onde trabalhava, decidi tirar minha cidadania italiana para me mudar do País e começar de novo, ainda que não atuando na minha área até me estabilizar, para onde quer que eu fosse.”

Os primeiros passos para o sucesso

Foi nesta época que recebi a proposta de uma aluna – muito minha amiga – de abrirmos um estúdio: ela investiria e eu pagaria como pudesse. Nunca tinha sido um plano empreender, mas abracei a oportunidade no impulso dos meus 23 anos e adorei a experiência! Inauguramos o estúdio em Janeiro de 2016, no Centro de Curitiba, com os clientes que já conheciam o meu trabalho.

Assim que avisei sobre a minha saída do outro estúdio, todos escolheram me acompanhar! Em sua maioria mulheres, entre 30 e 45 anos, bancárias, advogadas e empresárias da região, com objetivos de saúde e qualidade de vida. Hoje temos 150 alunos ativos que realizam aulas com uma hora de duração e, no máximo, dois alunos por professor. Quitei o investimento em dois anos e hoje não tenho sócios.

I am Studio

A escolha do nome foi mais difícil do que parece: I am Studio. Depois de semanas sem ideia alguma, olhei para uma foto que eu estava em frente ao “IAMsterdam” e, como costumo brincar, o nome me escolheu! Temos como “contra” o nome em inglês, enquanto o “pró” vem com a filosofia de SER PILATES, não só praticar a modalidade, mas levar os ensinamentos para fora da sala, para a vida.

Durante todo o planejamento de compra dos aparelhos e

, fizemos diversas planilhas a respeito do custo-benefício, focando em qualidade e prazo de entrega. Foi onde a MetaLife “ganhou” disparadamente, oferecendo uma ótima opção de parcelamento, aparelhos de excelente qualidade e o melhor prazo de entrega (além dos aparelhos serem lindos). Já os acessórios, compraríamos on-line. Então, fizemos uma planilha que cruzava tudo o que precisávamos com o site que apresentava o menor preço. No fim, pedimos tudo naquele que tinha a maior quantidade de preços baixos para pagar apenas um frete.

O crescimento

Nossa primeira compra com a MetaLife incluiu os quatro aparelhos básicos (Barrel, Chair, Reformer e Cadillac), não tinha como pedir nem um a mais sequer porque nosso espaço era reduzido, apenas 60m². Um ano depois mudamos de espaço, para uma sala no edifício exatamente à frente do anterior, mas agora com 100m². Então pedimos mais dois aparelhos, Reformer e Cadillac. Mais um ano se passou e mais um aparelho chegou, nosso terceiro Cadillac. Com as expansões quase que anuais, nossa última compra foi de mais um Barrel e uma Chair, nos permitindo atender dez alunos por horário! Além disso, temos outra sala no prédio, ao lado da primeira, totalizando 200m². O sucesso veio por meio de muito esforço e dedicação.

Agora, além do Pilates, oferecemos também o NeoPilates, Treinamento Funcional, Low Pressure Fitness (LPF), Hatha Yoga, Ballet Fitness, massoterapia e terapias complementares. Somos hoje em sete professores e dois massoterapeutas.

Formando uma equipe de sucesso

Alguns profissionais passaram por nós, deixaram sua contribuição de conhecimentos e experiências, mas já não fazem mais parte da equipe. Inicialmente éramos eu e uma amiga de trabalho do estúdio anterior e, um mês após a inauguração, ela pediu para sair e voltar a morar com a família em outra cidade.

No lugar dela tive a companhia de uma ex-colega de trabalho do outro estúdio também. Esta havia viajado por um ano trabalhando em um cruzeiro e, assim que voltou, já começou a trabalhar comigo. Foram três anos na equipe até que decidiu viajar novamente, desta vez para uma volta ao mundo. Ainda no primeiro ano do estúdio, já estávamos com a agenda bem preenchida, o que pedia mais uma profissional! Uma ex-aluna minha de PILATES, antes profissional de marketing, estava agora cursando Educação Física e precisava entrevistar um dono de estúdio de PILATES. Foi após esta entrevista que a convidei para estar com a gente e hoje já são três anos no time!

Recebi também uma visita inesperada de uma desconhecida, professora de LPF, apresentando a modalidade que ela atendia. Fiquei interessada, mas desconfiada. Então, comprei três meses de aulas para que eu experimentasse a técnica, o que me trouxe muitos resultados e, na sequência, a contratei para enriquecer nosso quadro de colaboradores. Aproveitando que expandiríamos, contratei também um professor de Yoga, colega de faculdade. Estes dois já estão conosco há dois anos!

Contamos também com um professor que tinha uma linha de trabalho muito diferente da metodologia que trabalhamos e outra professora que apresentou dificuldade de relacionamento com os colegas de trabalho. Sendo assim, foram profissionais que passaram brevemente pela equipe.

E tem mais gente chegando…

A quantidade de aulas experimentais, ligações, e-mails e mensagens pedia que o estúdio crescesse ainda mais, foi quando percebi o quão difícil é encontrar profissionais qualificados no mercado, ainda que formados e com curso de PILATES. Neste momento alguém me alertou: este é um problema comum à toda empresa.

Já que não encontrava bons professores, decidi formar os meus! Iniciamos então um processo seletivo para estagiários, graduandos de Educação Física e Fisioterapia. Foram diversas entrevistas até que selecionei cinco pessoas que ganhariam uma formação completa de PILATES em nosso estúdio. Uma delas é a própria professora de LPF, agora também atendendo PILATES com excelência e, dos outros quatro, escolhi a que mais se dedicou e destacou no curso. Está conosco há um ano e vem crescendo como profissional desde então.

Também há quase um ano, recebi uma mensagem de uma ex-colega de trabalho do estúdio anterior, dizendo que encerrava sua sociedade e precisava de um espaço para atender sua carteira de clientes. Esta professora vem somar ainda mais o time e o estúdio, com toda sua experiência e já com uma quantidade significativa de alunos. Por fim, recebi um currículo no início do nosso quarto ano e estamos em processo de treinamento de mais uma nova professora.

Administrando o negócio

Em se tratando da parte administrativa, o financeiro fica comigo mesmo: descobri que gosto muito de administrar! Recebo os pagamentos, emito as notas fiscais, cobro os devedores, informo sobre promoções, pago os professores, entre outros detalhes.

Claro que tenho um contador para toda a burocracia, mas no geral, sou somente eu. Já o marketing passou por algumas fases: iniciei com fotos caseiras e frases motivacionais, o que – incrivelmente – deu algum retorno (apesar da cara amadora, fizemos tudo com muito carinho); depois contratei uma equipe de marketing para produzir nossa identidade visual, materiais impressos, site e mídias sociais, trazendo credibilidade à marca. Mas, apesar de postagens lindas e criativas, não havia interação ou retorno financeiro; na sequência tivemos o Credenciamento, onde amei as propostas e apostei todas as fichas. Infelizmente não houve retorno, acredito que – mesmo com postagens muito bem elaboradas – a cara “profissional demais” reduziu a interação em todas as mídias onde postávamos.

Por fim, hoje tenho um banco de imagens bem grande com fotos profissionais do espaço, da equipe e dos professores realizando exercícios, que renovamos anualmente. Isso traz o aluno para perto, eles reconhecem o espaço, pedem para fazer aquele exercício da foto, interagem como nunca, marcam os amigos, compartilham e tudo o mais.

Em nossa primeira sessão de fotos anual, exagerei nos movimentos de extensão da coluna, pensando em performance e estética, não em saúde. Isso me levou ao ortopedista logo no dia seguinte, onde descobri uma anterolistese lombar grave, provavelmente da infância dedicada à ginástica. A indicação do médico foi PILATES e, após uma semana regrada de exercício, já estava sem dor. Logo em seguida, iniciei uma pós-graduação em Fisioterapia Esportiva porque, além de poder facilitar no meu tratamento, também auxiliaria na melhora dos meus atendimentos.

Outro episódio recente foi um acidente circense, onde caí de sete metros de altura em hiperextensão de coluna. Fui à emergência e o Raio-X não acusou fratura alguma, porém descobri retificação nos três eixos (cervical, torácica e lombar), osteófito ou “bico de papagaio” em 24 vértebras e uma artrose cervical. A indicação foi, mais uma vez, continuar com o PILATES e nunca parar! Ambos os acidentes me apresentaram lesões que eu dificilmente descobriria por serem completamente assintomáticas. Convivo muito bem com minha coluna pela paixão e prática regular do PILATES.

Fiz também alguns cursos de marketing digital e aplico ao máximo tudo o que aprendi, então tenho sempre um planejamento trimestral de postagens à frente e tento manter nossa presença on-line da melhor forma possível. Experimentamos algumas estratégias nestes primeiros anos, como promoções direcionadas a datas comemorativas, desafios com premiações, aulas abertas em parques e até levamos uma Chair para a praça mais próxima e fizemos apresentações de PILATES ao ar livre.

Todas as tentativas trouxeram alguma visibilidade, mas sem retorno financeiro. Porém, por incrível que pareça, logo após a indicação dos alunos fiéis, o que mais nos dá resposta positiva em se tratando de divulgação é a panfletagem no bairro. Fazemos mutirões semestrais e sempre temos muito sucesso, ótimos resultados! A demanda de alunos hoje nos permite sonhar ainda mais alto. Com isso, pretendemos ter mais espaço para aparelhos e, consequentemente, mais professores atuando. Outro projeto é abrir novas sedes na cidade, indo para bairros mais distantes, com potenciais clientes.

Dica de sucesso

Uma coisa é certa: Lei de Murphy, esteja preparado! Tudo aquilo que podia dar errado desde o início, de fato deu, desde infiltrações consideráveis até desentendimentos sérios com fornecedores. A dica aqui é trabalhar o autoconhecimento para saber lidar com cada situação e entendendo que, por mais desagradável que seja, tem solução. Também é certo que não saímos da faculdade preparados para o mercado de trabalho, nem para administrar e ter sucesso.

O importante é não parar de estudar, desejar aprender o que não se sabe e buscar sempre ser a sua melhor versão. Falo com certeza: acredite no seu potencial, ele vai te levar longe! Quando não temos preguiça de trabalhar e muito planejamento, tudo é possível.

O único segredo é entregar sempre o seu melhor durante o trabalho. Se você ainda amar o que faz, BINGO! É este o necessário para manter o foco e a determinação nas mais diversas situações. Trabalhar com pessoas, com suas dores e limitações, é rico demais, nos ensina cada dia a sermos mais humanos, a querermos aprender mais, a vivermos as vitórias daquele alguém como se fossem nossas (e é!).

O mercado é competitivo, muitas vezes cruel, nos cansamos e tememos, é trabalhoso também, mas basta fazer. Colocar a mão na massa e ver seu negócio crescer é gratificante demais: vale a pena!

PUBLICIDADE
Máscaras personalizadas Metalife
Máscaras personalizadas Metalife
Máscaras personalizadas Metalife
Máscaras personalizadas Metalife