Negócio Pilates: com qual equipamento começar?

Você conhece as utilidades do seu equipamento?

Com qual equipamento começar o meu negócio Pilates? Essa é uma das dúvidas mais comuns inicialmente.

Ao pensar em virar um empresário do Pilates, o profissional de Fisioterapia ou Educação Física, muitas vezes, não sabe nem por qual equipamento começar. “Posso iniciar só com um Reformer numa sala pequena? A combinação de uma Step Chair e de um Ladder Barrel funciona? Entre um Reformer e um Cadillac, qual o melhor?” Tire todas as suas dúvidas aqui.

Recorremos a um especialista para responder a todas essas questões para você. Higgor Perez é diretor comercial de uma das maiores empresas de Pilates da América Latina. E é ele quem explica tudo pra gente.

Segundo Higgor, tudo vai depender do quanto a pessoa tem para investir e qual o tamanho do negócio que ela quer abrir. Existem várias possibilidades de estúdios de Pilates, desde aqueles pequenininhos, tipo personal, até os grandes, que unem Pilates a outras modalidades, como Funcional e Musculação, por exemplo.

“O importante é saber que quanto mais equipamentos, mais possibilidade de otimizar o tempo, colocando mais de um aluno por horário. E isso costuma ser bem mais vantajoso”, explica.

PUBLICIDADE
MetaLife Pilates
MetaLife Pilates
MetaLife Pilates
MetaLife Pilates

Pensando em um investimento inicial relativamente baixo, mas em otimização e breve retorno do investimento, Higgor apresenta duas boas opções de estúdios, o Personal e o Básico. Entenda:

1 – Estúdio Personal
Necessita de um espaço físico de 15 metros quadrados e é composto por dois equipamentos: Reformer Torre e Step Chair, além do Step Barrel ,um acessório bastante versátil.

2 – Estúdio Básico
Requer um espaço físico um pouco maior, 25 metros quadrados em média, e é constituído pelos quatro principais equipamentos do Pilates: Reformer Torre, Cadillac, Step Chair e Ladder Barrel.

A diferença, segundo Higgor, além do valor do investimento, está na quantidade de pessoas ao mesmo tempo executando os exercícios. “No estúdio básico, por exemplo, você consegue trabalhar com mais alunos por aula, diluindo o custo do investimento mais rapidamente”, explica. “Para se ter uma ideia, com oito alunos fixos mensais, já é possível recuperar o capital. O que entrar além disso é lucro”, finaliza Higgor.

Sobre qual o melhor equipamento para o seu negócio, com alguns detalhes e a ajuda de acessórios, ou mesmo complementos, você pode otimizar o uso e ganhar uma infinidade de novas possibilidades. Veja algumas dicas do nosso consultor de Pilates:

Reformer 
Ao acrescentar a torre, você passa a contar com os mesmos exercícios da lateral do Cadillac. Enquanto uma pessoa executa exercícios de braço no lado de fora do equipamento, outra pode estar deitada no carrinho, fazendo exercícios de perna com a ajuda da prancha de salto.

Utilize a caixa do Reformer para variar os exercícios em cima do carrinho e o Conversor Mat para executar movimentos do repertório solo.

Cadillac
Enquanto uma pessoa executa um movimento na cama, outras duas podem fazer movimentos em pé, utilizando as laterais externas do equipamento.

Chair 
O baú pode estender o equipamento. A Chair possui olhais laterais, que podem ser utilizados com molas ou faixas elásticas, deixando o equipamento ainda mais versátil.

Também é possível remover as bengalas para ganhar mais espaço no equipamento e utilizar a caixa micro para variações. Outra possibilidade é utilizar a plataforma de extensão fora do equipamento e fazer apoio nos pedais.

Conte pra gente como você iniciou o seu negócio e ajude-nos a inspirar nossos leitores! Mande um e-mail para contato.np@negociopilates.com.br.