Como organizar uma aula experimental

Na maioria dos estúdios de Pilates é rotina oferecer uma aula experimental gratuita aos interessados, até mesmo para que as pessoas experimentem e percebam se gostam e se identificam com o método. Alguns profissionais entendem que essa aula deve ser cobrada. Independente da sua escolha, veja como organizar uma aula experimentar assertiva, pra que você conquiste o aluno e leve ele ao fechamento do plano imediato.

Neste primeiro contato com o aluno, é importante entender sobre o objetivo dele com o Pilates e fazer uma breve avaliação, procurar saber se ele tem ou já teve alguma lesão, se foi procurar o método por indicação médica, em busca de algum benefício específico… Essas são informações essenciais para que você deixe a aula interessante para o aluno e para que essa se torne uma ótima experiência para ele – com resultados efetivos.

Fale sobre o método na aula experimental

É de fundamental importância explicar sobre os princípios do método ao futuro aluno. A melhor forma de fazer isso é introduzindo-os aos poucos, junto com alguns exercícios de fácil compreensão e execução. Comece pela respiração, já que ela é essencial durante toda a aula.

Conheça seu futuro aluno

Continue passando exercícios mais básicos, evolua a complexidade dos exercícios de acordo com a percepção que você terá do aluno.

PUBLICIDADE

Ao mesmo tempo em que alguns precisam sentir alívio e melhora de um quadro, outros precisam “sentir” os efeitos do método no corpo, ver o quanto ele pode ser trabalhado e exigido.

O segredo é mostrar que o método não possui apenas exercícios muito difíceis ou muito fáceis, que existem movimentos diversos para os mais variados tipos de objetivos e que sempre tem como evoluir.

Lembre de corrigir as compensações apresentadas pelo aluno, assim a compreensão do alinhamento corporal será mais rápida.

Apresente os equipamentos durante a aula

Outra dica válida é conduzir exercícios em todos os aparelhos durante a aula experimental, sempre citando o nome de cada um, assim o aluno vai se familiarizando com o ambiente e percebe que cada equipamento tem uma possibilidade de trabalho diferente.

Finalize a aula com chave de ouro. Para isso, nada melhor que um relaxamento, que pode ser feito do jeito que você preferir (massagem com bolinha, rolo, manual, etc), para evidenciar a sensação de bem-estar proporcionada pelo Pilates. É muito bom atingir os objetivos e terminar uma aula com a sensação de dever cumprido.

Leve ao fechamento

Outra dica importante é conversar com o aluno após a aula, apresentar as possibilidade de planos e mensalidades e, se possível, conduzir ao fechamento na hora. Mostre a ele os horários disponíveis e tente agendar um que seja bom pra ele. Assim, você pega a pessoa na empolgação do momento e o risco de desistência é menor.

Em época de pandemia, o ideal é agendar aulas experimentais individuais. Primeiro por conta do contato com os equipamentos, depois, pra que a pessoa se sinta mais a vontade, sem medos e preocupações, que possa sentir a plenitude do bem-estar da prática do Pilates.

PUBLICIDADE