Cuidando das finanças do estúdio

Cuidando das finanças do estúdio

Uma das principais dúvidas de quem deseja abrir o tão sonhado estúdio de Pilates é em relação às finanças. Afinal, nem todos conseguimos ser organizados em relação a isso, não é mesmo? E não tem problema nenhum, pois administração e atividades físicas encontram-se em áreas bem diferentes. Mas, ainda assim, é preciso montar um bom planejamento financeiro e estratégico para que o seu sonho não acabe despedaçado.

Hoje vamos dar algumas dicas para quem deseja iniciar o seu próprio negócio ou está dando os primeiros passos na abertura de um estúdio de Pilates e deseja manter o controle dos investimentos financeiros, além de ter um controle do fluxo de caixa. Confira!

1 – Separe as finanças da empresa das finanças pessoais

Essa dica pode parecer óbvia, mas muitas pessoas acabam pecando na gestão da empresa justamente por isso!

Tenha o capital da empresa separado dos gastos pessoais e também não retire receitas do estúdio dizendo que depois irá cobrir com seu próprio dinheiro. Esse é um erro bastante comum, mas tal separação deve ser feita logo no início do empreendimento para que não haja confusão no futuro.

2 – Procure entender todos os custos e aprenda sobre gestão de negócios

Você certamente se planejou muito para abrir o seu estúdio, não é mesmo? Pesquisou local, qual a melhor forma de atuação e os diferenciais que você vai oferecer, qual a melhor marca de equipamentos, entre outras coisas. Depois de todo esse estudo, é hora de se organizar financeiramente também, ou então, seu esforço não terá valido de nada.

Calcule todos os custos para abrir a empresa e mantê-la pelo menos durante doze meses. Informe-se sobre os mais diversos assuntos em relação à administração de um negócio, consulte outras pessoas que já tiveram essa experiência, saiba sobre impostos, notas fiscais, contas em banco, etc.

3 – Planeje-se sempre!

O ideal é que você faça um planejamento anual e outros mensais para o seu estúdio de Pilates.

No orçamento anual, devem ser incluídas projeções de faturamento, custos e patrimônio da empresa. Aqui também são definidas as metas financeiras para o ano e quais estratégias serão adotadas para destacar o estúdio no mercado.

Já a análise mensal deve ser feita ao final de cada mês para examinar os resultados que o negócio obteve e planejar as estratégias que serão adotadas no mês seguinte. Esse balanço é importante para poder fazer comparativos entre os meses, manter o que tem dado certo e ver o que ainda precisa ser melhorado.

4 – Saiba sobre todo o dinheiro que entra e que sai do estúdio

Tenha um rigoroso controle de todo o dinheiro que entra e quais são as despesas que você tem. Saiba exatamente todos os gastos, registre e especifique cada um deles detalhadamente.

Outra dica fundamental, mas muitas pessoas acabam esquecendo é a de criar um fundo de caixa, assim será possível utilizar esse dinheiro para imprevistos. Mas lembre-se: o dinheiro separado para o estúdio deve ser aplicado no estúdio! Novamente, não misture as suas contas pessoais com a do seu negócio!

5 – Utilize ferramentas de finanças

Hoje em dia, poucas coisas são feitas no papel e tentar se organizar com planilhas manuais muitas vezes pode ser o significado de erros graves, o que pode gerar prejuízos a longo prazo.

Procure ferramentas de finanças que possam facilitar a sua organização enquanto gestor e microempresário.

 

Esperamos que você goste das dicas e saiba que pode contar sempre com o Negócio Pilates! Escreva para nós contato@negociopilates.com.br

Posts em alta

Redes Sociais

Receba as últimas atualizações

Seja dono do seu estúdio

Destaques do mês

confira nosso BLOG

E-books

Baixe gratuitamente os e-books MetaLife e aproveite.

Quem Somos

Um canal que traz o Pilates no centro, dedicado para quem quer empreender, montar um estúdio, ampliar seu negócio e ficar por dentro de assuntos relevantes que cercam a comunidade do Pilates.

Entre em contato conosco!