Entrevista com Pauliana Souza – Negócio Pilates

1-  Como você promove o seu estúdio de Pilates e atrai clientes? Tem estratégia de marketing ou abordagem específica que funcionaram?

Bom, hoje apesar de a gente ter né, todas as ferramentas aí digitais né, nas nossas mãos de forma muito fácil, muito prática, eu acredito que o boca a boca sempre vai ser a melhor forma de captar cliente, então a primeira dica que eu dou se você tiver tudo isso que eu falei na pergunta anterior, sobre postura, experiência, gerar uma boa experiência pro seu cliente um ambiente agradável, conhecimento, quando você tem tudo isso você vai gerar uma experiência legal pro seu cliente né, uma boa experiência ali na aula, ele vai atingir os objetivos dele, então você vai entregar resultados, quando você entrega tudo isso pro seu cliente é inevitável que ele fale bem de você para outras pessoas e acabe atraindo essas pessoas para você!
Fora o boca a boca, hoje o que funciona muito bem pra gente são as redes sociais principalmente o Instagram! No instagram a gente consegue captar cliente de várias formas né, a gente conta com a ajuda de uma social mídia que faz toda a estrutura né, de postagens no feed que vão trazer informações pro nosso público, sobre os benefícios do pilates, quais as patologias que o pilates pode auxiliar ali no tratamento, que tipo de dor ou limitação ou disfunção o pilates é capaz de atuar né, de trabalhar para a melhora daquele quadro e aí isso acaba gerando gatilhos mentais ali no público que tá assistindo né, que tá lendo aquele material e acaba atraindo a pessoa porque às vezes ela se identifica com aquilo que você tá falando e ela pensa: poxa vida, se o pilates ajuda nesse caso específico então eu vou lá né, vou lá para resolver esse meu problema porque eu tô com isso daqui… então eu acho que o que mais funciona é educação mesmo, posts de forma educativa, trazendo informação mesmo pro público final e a gente conta com a ajuda, claro né, de anúncios pagos né, anuncios pagos simples, eles são capazes de gerar muitos leads, principalmente porque o seu negócio e ele vai atingir a região específica né, então é uma região geralmente pequena que dá para você disseminar ali o anúncio para várias pessoas e aí se você tem a estratégia certa ali para gerar pontos gatilhos no seu futuro cliente aí você consegue atrair essas pessoas ali pro seu WhatsApp ou pro seu próprio endereço e aí você oferecendo ali uma aula avaliativa de qualidade com certeza aquele cliente vai ficar com você ali e vai fidelizar.

2- O que diferencia o seu estúdio de pilates dos outros? Quais são os principais valores ou princípios que o norteiam?

Bom, como eu já vinha falando né, sobre valor, sobre agregar valor né, sobre mostrar os pontos fortes do seu estúdio, mostrar o que te diferencia dos demais né, pro seu cliente na hora de passar os valores para ele né, seu serviço…bom, primeira coisa que eu priorizo muito é organização, qual cliente não gosta né, de chegar num lugar, de chegar num consultório, chegar numa clínica, de chegar num estúdio, numa academia, qual cliente não gosta de chegar e ser muito bem recepcionado né, de chegar e ver que tá tudo em ordem, que tá tudo no lugar, que tem ali uma internet boa, funcionando para ele poder utilizar enquanto ele tá na sala de espera, que tem uma televisão para ele poder assistir alguma coisa ali, uma música ambiente agradável, um cheiro ali que remeta alguma coisa agradável, confortável para ele, que traga alguma sensação de bem-estar, enfim um café para ele estar ali tomando né, alguma coisa para ele estar degustando enquanto ele aguarda o atendimento, então, quem não gosta né gente, de ser recepcionado desse jeito?
Outra coisa que eu priorizo muito é aparência física né, é a sua presença como profissional: cabelos limpos, amarrados, a pele sempre bem bonita, acessórios, a vestimenta também adequada, não estar com roupas que deixem parte do corpo a mostra né, uma postura mais profissional mesmo, mais séria, mas sem perder a simpatia né, sem perder  aquele aconchego, então, esses são alguns dos valores que a gente coloca aqui no nosso estúdio e que fazem toda a diferença! Um outro ponto muito forte além da questão estética né, questão física, é a questão da preparação do profissional; ele mostrar isso e quando eu digo mostrar isso eu falo tanto na prática quanto na parte física mesmo do negócio, por exemplo, colocar ali como objeto de decoração tudo que o profissional possuir no currículo dele colocar o diploma dele ali numa moldura bonita para passar um pouco mais ali de autoridade pra pessoa ver que realmente aquele profissional é um profissional formado capacitado né, colocar ali também as formações que ele tem dentro do pilates, isso tudo conta ponto e gera valor pra sua empresa, no caso, para nós isso funciona muito bem, o meu currículum, por exemplo, quando eu contei a minha história eu falei que eu sempre tive vontade de ir pra área acadêmica, mesmo trabalhando como gestora, como empreendedora, eu ainda assim fui pra área da pesquisa, tô até hoje, tô finalizando mais um ciclo então isso conta muito quando eu vou conversar com o cliente, ele sente muito mais segurança e confiança de saber que eu sou uma fisioterapeuta, que eu Ministro cursos de pilates ou seja, isso remete que eu estou sempre atualizada, quando eu falo também que eu sou mestre em promoção da Saúde é também um peso a mais ali que eu posso agregar valor ali com relação a isso e quando eu falo também que eu estou terminando o meu doutorado. Então tudo isso tem peso, então eu acho que conhecimento somado ao ambiente né, a estética e a qualidade do ambiente, tudo Isso gera uma experiência e quando você gera uma boa experiência para seu cliente você pode agregar valor que ele não vai reclamar.

3- Você pode compartilhar um momento de Desafio ou obstáculo que tenha enfrentado ao longo da jornada como empreendedora de um estúdio de Pilares? Como você lida com isso?

Então, eu acredito que o maior desafio que não só eu como vários empreendedores que são gestores né, de estúdio de pilates enfrentam hoje é a desvalorização do nosso trabalho por muitos profissionais. Abrem o estúdio e não procuram aprender como eu fiz e como muitos outros fizeram, e aí precificam errado, acabam fazendo ofertas e promoções inadequadas, que não se encaixam ali dentro do marketing né, dentro da nossa área e aí acaba desvalorizando a nossa profissão, cobrando valores, preços de sessões de aulas de Pilates muito baixos, muito abaixo do que deveria ser cobrado e aí eu acredito pelo menos pela minha experiência nessa jornada né, como gestora de estudio que a desvalorização tem sido o nosso maior obstáculo nessa empreitada, porque quando a gente precifica da maneira certa as pessoas acabam às vezes assustando e achando que o nosso valor tá acima do mercado mas na verdade é o valor correto a se cobrar e aí o importante, o mais importante é você mostrar pro seu cliente os pontos fortes do seu negócio né, do seu estudio de Pilates que diferencia dos demais e aí ele percebe por que ele tá pagando aquele valor, você oferecer uma experiência diferente pro seu cliente, você mostrar para ele que você tem capacidade, que você tem habilidade, que você tem conhecimento e principalmente que você vai conseguir resolver aquela queixa, aquele problema que ele trouxe e o motivo pelo qual ele procurou o seu estudo de Pilates.

4- Pauliana eu queria saber qual é a maior dificuldade que você enfrentou ao montar o seu estúdio de Pilates e o que você fez para superar essa dificuldade?

Bom, no começo é tudo muito difícil né? A primeira dificuldade que eu enfrentei foi não ter o Capital Inicial. Eu comecei de uma forma assim bem desestruturada mesmo, foi na raça mesmo, porque eu tinha aquele sonho mas eu não tinha nenhuma estrutura eu não tinha uma preparação e para gerir um negócio eu não tinha feito nenhum curso que fosse da área corporativa que me ensinasse gestão, administração, financeiro, nada! Foi bem assim com os poucos conhecimentos que eu tinha adquirido ali trabalhando para uma outra pessoa, e aí aos poucos, depois do estúdio montado né, de toda aquela dificuldade inicial de eu ter que financiar equipamento, financiar todas as outras estruturas né, mobília, tudo eu tive que parcelar porque eu não tinha esse investimento inicial. E aí eu contratei uma consultora do sebrae e aí essa consultora do sebrae que foi me abrindo os olhos ali, me ensinando, pontuando onde eu tava errando, onde eu tinha que organizar a minha empresa, me ensinou a fazer fluxo de caixa, me ensinou a organizar mesmo a minha empresa como ela deveria estar e aí a partir disso eu comecei a ter mais noção né, do que eu deveria fazer ali na parte administrativa e fui estruturando aos poucos aí o meu estudio e com isso, depois disso, a gente conseguiu ir crescendo e expandindo, então preparação é o que eu indico para superar essas dificuldades.

5- Pauliana como você se interessou pelo Pilates e o que motivou para abrir o seu próprio negócio?

Então,  assim que eu me formei, eu fiz a graduação em uma cidade vizinha a minha cidade, eu sou de Franca interior de São Paulo e eu fiz a minha graduação em Ribeirão Preto, assim que eu terminei a minha graduação eu pretendia ir pra área acadêmica mas eu sabia que aquilo ali levaria um tempo, mais um tempo meu ali sem eu estar ganhando meu próprio dinheiro e como os meus pais não tinham condições de continuar me mantendo eu precisava trabalhar, então eu resolvi voltar para Franca, aí chegando aqui em Franca eu soube de um curso de extensão que a universidade daqui proporcionava que era um sábado o dia todo e o curso era sobre Pilates, na graduação eu nunca tinha ouvido falar nada mais a fundo assim sobre Pilates, eu sabia que existia mas eu não sabia o que era e quais eram os exercícios enfim, e aí eu fui fazer esse curso de extensão e era um curso de solo e bola né, hoje eu sei que não tinha Mat né, o Real Mat real mesmo não tinha lá naquele curso mas já deu para eu ter uma noção do que era mais ou menos ali os princípios e aí eu fiz toda a prática ali no no dia todo do curso e ao final aquilo me encheu os olhos e eu falei: é com isso que eu quero trabalhar, porém na época era muito difícil achar cursos de formação como a gente tem hoje né, hoje a gente tem uma oferta muito grande de curso de formação, tem várias empresas que oferecem o curso, mas na minha época não era bem assim, então eu precisaria ir para São Paulo, para Campinas e eu não tinha a mínima condição de fazer isso naquele momento e acabou que eu fiz um estágio de observação em um estúdio para eu aprender mais ali observando e aí eu consegui uma oportunidade de trabalho em uma clínica onde tinha Pilates e Fisioterapia e aí eu fui trabalhar nessa clínica, lá a minha ex-patroa ela me ensinou várias coisas, me ensinou repertórios de exercícios, me deu total autonomia para eu assumir uma turma ali por horário e foi lá comecei a me engajar melhor aí no Pilates e aí eu fui me interessando cada vez mais pelo método eu precisava fazer a formação foi quando surgiu uma turma em Franca de uma empresa de fora de Franca, falei: é a minha oportunidade! Então na verdade eu comecei a trabalhar em um estúdio de pilates sem ter a formação em Pilates e eu fui me encantando cada vez mais, trabalhei, fiz a formação.

Trabalhei por 4 anos nesse estúdio e aí cada vez mais eu queria ter a minha Independência, a minha autonomia, e aí Trabalhando muito, Trabalhando duro eu percebi que eu precisava ter o meu próprio negócio, foi onde eu abri o meu primeiro estúdio de Pilates com muita luta, muito esforço mesmo e aí eu consegui finalmente em 2016 inaugurar o meu primeiro estúdio de Pilates.

Posts em alta

Redes Sociais

Receba as últimas atualizações

Seja dono do seu estúdio

Destaques do mês

confira nosso BLOG

E-books

Baixe gratuitamente os e-books MetaLife e aproveite.

Quem Somos

Um canal que traz o Pilates no centro, dedicado para quem quer empreender, montar um estúdio, ampliar seu negócio e ficar por dentro de assuntos relevantes que cercam a comunidade do Pilates.

©2023. Todos os direitos reservados.

Entre em contato conosco!