Follow-up no Pilates

Follow-up no Pilates

Você já ouviu falar em “FOLLOW-UP” no meio empresarial? A absoluta maioria dos Estúdios de Pilates, tem como seus proprietários profissionais da área da saúde, em especial Fisioterapeutas ou Educadores Físicos. São raros os empresários que resolvem investir seu capital num negócio como o do Pilates, cenário este que parece estar mudando lentamente. Sendo assim, não aprendemos na faculdade termos, ferramentas, ações e até estratégias amplamente utilizadas no meio empresarial. Isso acontece por que durante a graduação e possivelmente os anos seguintes, nosso foco é basicamente técnico.

Queremos aprender a tratar, periodizar e oferecer resultados da melhor maneira possível para nossos alunos, clientes ou pacientes. De repente, um sonho começa a nascer e você resolve ter um negócio próprio. Pronto, quando o sonho do negócio próprio se torna realidade, você percebe que um novo UNIVERSO apareceu e você precisa aprender MUITA COISA. Isso aconteceu comigo, em meados de 2010, quando abri meu primeiro Estúdio de Pilates na cidade de Curitiba-PR.

De lá pra cá foram anos muito intensos, abri novas unidades, atuo ajudando novos empreendedores a aumentarem suas chances de sucesso através de consultorias específicas e venho buscado me aprofundar cada vez mais nesse assunto.

Hoje, venho trazer um conteúdo que, tomei o maior cuidado para que fosse totalmente PRÁTICO e APLICÁVEL no seu atual ou futuro negócio.

FOLLOW-UP: O que quer dizer?

Esse termo significa basicamente: “acompanhar”, “fazer o acompanhamento”, “Buscar a continuidade”. Trata-se de acompanhar seu cliente em potencial, buscando “manter contato” e transformá-los em possíveis alunos. Uma forma para saber se você faz ou já fez isso é responder as seguintes perguntas:
• Você captura o contato de todas as pessoas que procuram seu Estúdio?
• Você tabela e organiza os contatos dos alunos em potencial?
• Você consegue identificar dentro de sua lista, quais são os contatos “quentes”, “mornos” ou “frios”?
• Você promove ações periódicas e específicas com essas pessoas?

PUBLICIDADE

Se você respondeu NÃO em alguma dessas perguntas, isso quer dizer que pode estar deixando clientes esperando para serem atendidos por você!

Então vamos para a prática, em quais situações se aplicam?

O FOLLOW-UP precisa ser realizado com clientes em potencial, ou seja, aqueles que realmente já demonstraram de alguma maneira o interesse nos seus serviços. Sendo assim, são possíveis “alvos” dessa ferramenta, pessoas que se enquadram nas seguintes situações:

– Ligando para pedir informações;
– Passando para conhecer seu Estúdio;
– Agendando uma aula experimental;
– Ou fazem qualquer outro tipo de contato, demonstrando interesse no seu serviço;

A partir desse momento, quando as situações acima ocorrem, você passa a ter um “banco de dados”, que chamaremos de “Banco de Follow-up”, com pessoas que tem uma característica em comum: Um possível interesse em se tornar seu cliente! E isso é um ativo CARÍSSIMO, que só cresce com o tempo, desde que bem administrado.

COMO FAZER UM BOM FOLLOW UP?

Para realizar ações eficazes nesse sentido, você vai precisar de algumas características fundamentais:

1°) ORGANIZAÇÃO

A organização nesse aspecto, diz respeito a se ANTECIPAR a possíveis situações, estruturando o diálogo ou a ferramenta, de maneira que conduza a pessoa a voluntariamente deixar o seu contato, visto que uma condição ABSOLUTA é a pessoa PERMITIR que você entre em contato com ela novamente.

Esse tópico também se refere a organizar os dados dessas pessoas de maneira correta e clara. Para que a partir disso, a pessoa possa se tornar parte do seu banco de follow-up. Organizar esses dados envolve, inserir essas informações em planilhas e/ou formulários desenvolvidos para isso, ao final do texto estarei disponibilizando um material com esse objetivo.

[INSIGHTS 1] – Para ligações recebidas;

Ao receber uma ligação, é muito comum que a pessoa pergunte o preço! Sendo assim, tenha diversos planos para oferecer e diga a ela: – “Temos vários planos disponíveis, a partir de $$”, com muita cordialidade continue: “Nós sempre enviamos nossa tabela com os valores e informações importantes através do WhatsApp, acredito que fica mais fácil e você não precisa ficar anotando essas informações não é mesmo? Posso lhe enviar?”

Pronto, a partir dessa estrutura de diálogo, você tem uma pessoa em seu banco de Follow-UP para ações futuras.

[INSIGHT 2] – Para Aulas experimentais realizadas;

Que tal em sua ficha de anamnese ou avaliação, destinar um espaço para isso? Coisas simples como essa pergunta abaixo, podem lhe ajudar a manter seu relacionamento estreito com seu cliente em potencial:

Você gostaria de receber novidades, dicas ou promoções referentes ao Estúdio? ( ) SIM ( ) NÃO

É claro, que essas ações tem como objetivo o aluno “não se esquecer de você” e não “ficar enjoado de tanto receber mensagens”, então modere e mensalmente crie algo especial para eles.

2° DISCIPLINA

É fundamental a disciplina para que você dê continuidade na “alimentação” do seu banco de dados. Isso nem sempre é fácil, visto que recebemos ligações em diferentes momentos do dia, por vezes em locais diversos e nem sempre estamos com nossas planilhas em mãos para inserir os dados. No entanto, quando temos disciplina para manter atualizado esse material, em pouco tempo, teremos algo muito valioso em mãos que poderá nos ajudar a crescer de maneira rápida através das ações corretas.

3° ABORDAGEM CORRETA

Se você conseguiu organizar os dados com disciplina, terá uma riqueza de informações ímpar sobre cada “futuro cliente”. Sendo assim, a partir desses dados, será possível falar “diretamente a dor” da pessoa, ou seja, fazer um futuro contato específico, e pontual, e não apenas ações abrangentes! Por exemplo: Você saberá que há duas semanas atrás, uma pessoa com dor nas costas lhe procurou, porém não agendou (deixou pra depois). Você pode entrar em contato e perguntar sobre a dor dela e aproveitar para convidá-la para participar de uma vivência prática com você! Ou enviar um artigo ou conteúdo sobre os benefícios do Pilates para dor nas costas dizendo que lembrou dela. São abordagens específicas que nos aproximam dos clientes e aumentam nossas chances de sucesso.

RESULTADOS

O Follow -UP no ramo do Pilates, quando bem realizado pode:

• Alavancar seus resultados de maneira rápida, através de uma base de verdadeiros clientes em potencial!

• Consolidar sua imagem na mente de pessoas que precisam do seu serviço;

• Fazer você chegar à frente da concorrência, já que estará captando a atenção da pessoa alvo.


Gostou desse conteúdo?

Quer baixar meu material de apoio onde utilizo diariamente em meus estúdios para a realização de Follow-ups periódicos? Basta Clicar aqui e fazer o Download!

Nanndo Garbelotti
mobilizePilates

PUBLICIDADE

3 COMENTÁRIOS