preço

O que acontece quando abaixamos o preço do Pilates para ganhar alunos?

Por: Sabrine Magalhães

Você tem um estúdio de Pilates e está precisando captar mais alunos para ter a agenda mais completa, para preencher os horários ociosos e aumentar o fluxo de aulas por aí?

Eu te entendo!

Quando eu abri meu estúdio, há 7 anos, esse também era o meu maior foco: Captar alunos a qualquer custo. Eu sei como é ruim ter a agenda vazia, ou ter alunos às 8h, às 9h e depois só às 11h ou a tarde.

Dá aquela sensação de não estar produzindo, de tempo parado, e o pior, é saber que se você não está atendendo, significa que você não está faturando. O final do mês chega e de novo, lá vem o aperto… será que vai dar pra pagar todas as contas ou não?

Eu sei o que você pode estar passando!

Mas, captar alunos a qualquer custo, ou seja, baixar o preço da sua mensalidade sem saber se pode ou deve fazer isso, realizar promoções sem planejar ou sair dando desconto para todos, pode levar o seu estúdio de Pilates à falência! SIM, FALÊNCIA!

Quando você baixa o preço da sua mensalidade sem fazer a conta adequada e correta para isso, você pode acabar “pagando para trabalhar”. E, muitas vezes, essa pode ser a causa de você estar no zero a zero há anos, ou seja, faturando só para pagar as contas. O dinheiro do estúdio não sobra, você não tem salário (pró-labore) e o estúdio não tem lucro. Essa é uma triste realidade que vejo entre muitos colegas que têm estúdio de Pilates. Abaixam o preço da mensalidade para ganhar mais alunos, tem o estúdio cheio, a agenda movimentada, porém, não pagam nem as contas do estúdio no fim do mês. Então, saber corretamente qual é o seu preço, baseado na sua lista de custos e gastos, pode virar o jogo financeiro na gestão do seu estúdio.

Comece fazendo o exercício hoje mesmo, de listar todos os gastos do estúdio, com despesas fixas e variáveis, incluindo o salário de seus funcionários e o seu próprio salário (pró-labore). Depois estipule um percentual de margem de lucro que o seu estúdio pode ter, é comum variar entre 20 e 30%. Após realizar esse levantamento, tire a média de clientes de que você tem, ou que deseja ter, para fazer um cálculo certo e chegar no seu preço ideal!

Então, precificar o serviço de Pilates, não deve ser baseado nos estúdios concorrentes do bairro e sim, calculado em cima da sua lista de gastos e margem de lucro.

Gostou das super dicas da Sabrine Magalhães? Então que tal fazer uma gestão descomplicada do seu estúdio e tirar suas dúvidas, diretamente com ela? Conheça o trabalho dela clicando aqui.

Posts em alta

Redes Sociais

Receba as últimas atualizações

Seja dono do seu estúdio

Destaques do mês

confira nosso BLOG

E-books

Baixe gratuitamente os e-books MetaLife e aproveite.

Quem Somos

Um canal que traz o Pilates no centro, dedicado para quem quer empreender, montar um estúdio, ampliar seu negócio e ficar por dentro de assuntos relevantes que cercam a comunidade do Pilates.

©2023. Todos os direitos reservados.

Entre em contato conosco!