Pilates dentro do condomínio

O Pilates é, sem dúvida, a atividade do momento, uma das modalidades mais praticadas por celebridades e atletas de todo o mundo e a mais recomendada por médicos e especialistas. Com isso, vem se destacando e cada vez mais conquistando adeptos. Portanto, é uma ótima forma de investimento. Mas, ao invés de ter que locar um espaço e comprar equipamentos, que tal se associar às construtoras e a empreendimentos e oferecer Pilates em condomínios?

Você pode iniciar com um estúdio dentro de um condomínio específico, ou estabelecer parceria com alguma construtora e ir abrindo estúdios junto ao lançamento de novos empreendimentos.

As construtoras e o Pilates

Algumas construtoras brasileiras já vêem o Pilates como uma forma simples, eficaz e com baixo custo para elevar o nível dos seus projetos. Além de um diferencial incrível, os equipamentos necessários à prática da atividade conferem mais beleza e requinte ao ambiente.

PUBLICIDADE
MetaLife Pilates
MetaLife Pilates
MetaLife Pilates
MetaLife Pilates

E o melhor: com Pilates, elas agregam valor, gastando muito menos. Isso porque os equipamentos têm um preço bem razoável. É possível montar um estúdio completo com o mesmo valor gasto em apenas uma esteira, por exemplo. E com os equipamentos presentes, basta você se reunir com os futuros condôminos e oferecer os seus serviços, deixando tudo acertado para iniciar as atividades junto ao lançamento do empreendimento.

Monte um projeto bem detalhado e mostre como seria a estrutura do estúdio, como funcionariam as aulas, os valores praticados, os profissionais disponíveis…deixe claro que você montaria um estúdio no espaço Fitness – com nome próprio e totalmente administrado por você.

Combine como funcionaria a questão do pagamento da utilização do espaço. Um ideia é cobrar uma mensalidade menor dos condôminos e ficar isento de outros tipos de taxas, como aluguel, luz e água. Mas você também pode cobrar o valor cheio e repassar um percentual ao condomínio no final do mês. Tudo é questão de acerto entre você, o síndico e os condôminos.

Pilates em condomínios já existentes

Primeiro, faça um mapa, traçando os condomínios existentes na sua possível área de atuação. Depois, pesquise se existe um espaço fitness neles e se algum já possui equipamentos de Pilates. Para isso, vale marcar uma conversa pessoalmente com o síndico. Se ainda não tiver equipamentos, sugira a aquisição, falando sobre os inúmeros benefícios que a atividade proporciona aos praticantes. Sugira a divisão entre os moradores do prédio. Se o síndico ‘comprar’ a ideia, será necessário marcar uma assembleia para apresentar a novidade aos condôminos.

Antes, é importante fazer um orçamento para compra dos equipamentos de Pilates. Busque uma empresa de referência no mercado.

No dia da apresentação, vá preparado. Monte slides sobre as vantagens do Pilates para expor em um telão e dê uma noção do valor da aula. Aqui vale argumentar bastante, mostrar que o Pilates atende da criança ao idoso, do homem ao atleta… mostre alguns casos reais e depois abra para perguntas. Mas cuidado para não se estender demais. Faça algo sucinto e objetivo. Depois, peça para o síndico abrir para votação.

Uma vez aprovada a ideia pela maioria dos presentes, é hora de iniciar as tratativas com a fornecedora dos equipamentos. Se conseguir aprovar em mais de um condomínio, pode tentar negociar com a empresa um bom desconto.

Compre pelo menos os quatro equipamentos básicos: Cadillac, Reformer, Ladder Barrel e Step Chair e alguns acessórios, como bolas e faixas elásticas. Depois, acompanhe todo o processo, até a montagem dos equipamentos.

Preparando o ambiente

Decididas as partes burocráticas, pense na estruturação e decoração do espaço. Mudar a cor de uma parede, colocar um vaso com uma planta diferente, ou mesmo modificar a disposição dos aparelhos, para que eles componham o espaço com as outras coisas já existentes, podem fazer a diferença e dar um ‘up’ no ambiente.

Tudo pronto? É hora de montar a possível grade de aulas e divulgar! Faça cartazes ou panfletos com os horários disponíveis e convide as pessoas a fazerem uma aula experimental.

Tenha em mente as regras do espaço e monte um contrato, com todos os detalhes possíveis especificados. Exemplo: o que acontece quando alguém falta, é possível repor as aulas? Existe um tempo mínimo de prática? As aulas têm duração de quanto tempo? E se o aluno chegar atrasado, pode repor esses minutos depois?

O começo pode ser difícil, vai exigir muita pesquisa e conversa. Mas o esforço pode valer muito a pena. Principalmente, se você conseguir se estabelecer em um ou mais condomínios grandes.

Não esqueça de dividir com a gente o seu sucesso!