Use planilhas na gestão do estúdio

Use planilhas na gestão do estúdio

Acompanhar de perto as finanças do negócio dá melhores possibilidades de calcular os custos e as compras, projetar a margem de lucro do serviço, bem como fazer investimentos de médio e longo prazo. Aprenda como organizar seus gastos e lucros em planilhas e eleve seu estúdio!

De cada quatro empresas criadas no Brasil, uma declara falência antes de completar dois anos de atividade. E um dos principais motivos para essa circunstância é a falta de organização das finanças.

Um controle detalhado do fluxo de caixa é necessário para que a gestão da empresa possa trabalhar com mais segurança. Esse controle é de suma importância, tanto para calcular o capital de giro quanto para definir datas de pagamentos, recebimentos e também para reduzir impostos.

Para você que está dando os primeiros passos como empreendedor e deseja obter o crescimento dos negócios, veja algumas dicas de como melhorar os resultados da empresa fazendo um bom controle financeiro.

A chave de tudo: organização.

PUBLICIDADE

Você pode organizar os custos, despesas e receitas da empresa por meio de planilhas de Excel, softwares de gestão financeira ou até mesmo com caneta e caderno. O importante é ter o controle de forma detalhada, com uma ferramenta de fácil acesso para você. Todas as mudanças devem ser anotadas no ato para evitar imprevistos financeiros depois. Diariamente, você irá registrar os seguintes itens em seu controle financeiro:

Saldo inicial

É o valor que inicia o controle financeiro. Esse valor é o quanto você tem disponível no início do período, sem contar com os valores que irão entrar.

Entradas

É o que você recebe pela prestação do serviço. Você deve descrever a data de recebimento, a origem de cada receita e registrar qual foi a forma de pagamento, bem como o valor de cada entrada.

Saídas

São os valores que você irá pagar. Não deixe de registrar o destino das despesas e de que forma foram feitos os pagamentos. Classifique as despesas em “gastos fixos” e “gastos variáveis”. Você também deve projetar as despesas recorrentes para facilitar a previsão de despesas.

Despesas fixas

Todo gasto fixo é previsível e, por isso, deve ser contabilizado. Alguns exemplos de gastos fixos são: aluguel, obrigações trabalhistas, folha de pagamento e honorários do escritório de contabilidade.

Despesas variáveis

Todo gasto cujo valor não pode ser previsto ou que sofre variações. Exemplos: despesas com matéria prima, contas de telefone, energia e água.

Custos

Custos são todos os gastos envolvidos no desenvolvimento do serviço. Envolvem matéria-prima, mão-de-obra e gastos gerais. Os custos podem ser classificados em diretos e indiretos.

Saldo operacional

É o resultado financeiro das movimentações diárias. Corresponde à quantidade de dinheiro que entrou durante um período estipulado (mês, semana ou dia) e é obtido através do saldo entre gastos, entradas e saídas da empresa durante o tempo estipulado.

Saldo final

É a soma do saldo inicial com o operacional. Esse valor define quanto de receita foi acrescido a um negócio, ou caso feche em margem negativa, quanto será reduzido do saldo inicial.

Cuidados importantes

-Separe o controle financeiro da empresa de suas finanças pessoais;
-Não contabilize como saldo positivo cheques devolvidos ou a serem compensados;
-Contas em atraso devem ser cobradas com rapidez para não prejudicar o capital de giro;
-Faça uma anotação das movimentações bancárias, como recebimento de depósitos, transferência e saques;
-Mantenha a disciplina em dia: não deixe de anotar e fazer atualizações periódicas no seu controle financeiro. Isso é fundamental para o sucesso da sua gestão financeira;
-Busque fazer sua projeção financeira anual. Isso facilita a projeção de despesas e receitas, evitando surpresas desagradáveis.

PUBLICIDADE

6 COMENTÁRIOS